Você sabe o que é Fundo DI?

O Fundo DI é um fundo conservador e uma pedida interessante para sua reserva de emergência. Leia o artigo para entender mais.
Fundo DI
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp

Existem vários tipos de fundos de investimento, mas você sabe o que é o Fundo DI? Ele pode ser uma boa opção para sua reserva de emergência ou para aplicações mais conservadoras.

Se você tem um perfil investidor conservador e se interessa por um fundo de alta liquidez, baixo risco e renda fixa, o fundo DI pode ser uma ótima escolha. Continue a leitura para entender mais!

Só para relembrar: o que é um fundo de investimento?

Como o próprio nome diz, é uma maneira de aplicar dinheiro. Porém, diferente das outras, é uma aplicação coletiva. Ou seja, os investidores aplicam dinheiro em um fundo com o qual se identificam. 

E, a partir disso, um profissional ou corretora aplica esse investimento onde achar melhor, seguindo as normas estabelecidas pelo fundo escolhido. Sendo assim, um fundo de investimento é uma forma de investir que possibilita uma carteira de ativos variada, de acordo com o seu perfil de investidor.

Leia também:
Como funcionam os fundos de investimento
Seis dicas para investir em fundos
Conheça o significado das siglas dos fundos de investimento

E o Fundo DI, o que é? 

É um tipo de fundo de investimento que busca acompanhar o CDI (taxa que os bancos usam para emprestar dinheiro entre si). Obrigatoriamente, 95% do Fundo DI deve ser atrelado a aplicações como títulos públicos federais ou ações de instituições financeiras com risco de crédito próximos ao CDI ou à Taxa Selic. Ou seja, por se ligar majoritariamente a taxas fixas, é um fundo conservador, com rentabilidade positiva diária próxima à do CDI.

Como funciona a tributação no Fundo DI?

Assim como todos os fundos de investimento, o fundo DI têm taxa de administração. Mas os custos não param por aí, a tributação nesse tipo de fundo se faz presente de duas formas. 

Em primeiro lugar, a cada seis meses ocorre o come-cotas, que varia entre 15% e 20%. Também há o recolhimento do Imposto de Renda sobre o lucro do período, cobrado apenas no momento do resgate do valor (variando entre 22,5% e 15% do lucro). 

Em segundo lugar, os resgates feitos nos primeiros 30 dias de aplicação, sofrem tributação regressiva de IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), a qual varia entre 96% e 3%.

Saiba mais sobre esse assunto:
Come-cotas: como é a tributação sobre os fundos de investimento

E a rentabilidade e liquidez do Fundo DI?

O fundo DI busca alcançar ou ultrapassar 100% do CDI, mas sua rentabilidade pode não alcançar essa porcentagem dados os custos que o fundo pressupõe (taxa de administração, come-cotas e IOF). 

Além disso, a liquidez desse tipo de fundo costuma ser diária, possibilitando o resgate do dinheiro a qualquer momento, sem tributação em períodos de 30 dias de aplicação ou mais.

gráfico do Gorila onde é possível ver uma curva ascendente de rentabilidade de um fundo DI

Gráfico gerado pelo Gorila para a visualização da rentabilidade de um Fundo DI comparada ao CDI

Quais são os pontos fortes do Fundo DI?

Nesse tipo de fundo, na maioria dos casos, você pode resgatar o dinheiro a qualquer momento, o que é uma grande vantagem. Assim como o fato de ele ser de baixo risco por ser composto de 95% de Taxa Selic ou CDI. 

Outro ponto positivo é que o investimento inicial pode ser a partir de valores menores que outros fundos, ou seja, você pode investir sem muito capital para isso. É bom citar que o Fundo DI é uma boa forma de reserva de emergência por ter resgate facilitado, rentabilidade diária e baixo risco.

E os pontos fracos dos Fundo DI?

Por ser um fundo de investimento, o Fundo DI tem – na maioria das vezes – taxa de administração. E, na sua tributação, tem come-cotas (que varia entre 15% e 20%) e, em casos de resgates prematuros, IOF

Com isso, pode-se afirmar que os custos com o fundo DI são desvantagens notórias, visto que eles dificultam o alcance de rentabilidade de 100% do CDI.

A falta de cobertura do FGC (proteção do investidor em caso de quebra do banco) em aplicações acima de R$250 mil, por CPF, em um único fundo também pode ser um ponto negativo. 

Acompanhe a rentabilidade dos fundos através do Gorila

Já pensou em unificar toda a sua carteira de investimentos em um só lugar de maneira clara e dinâmica? Investindo no Fundo DI ou não, acompanhe os seus ativos com o Gorila! Aqui você pode ver a evolução completa do seu patrimônio na palma da sua mão ou na tela do seu computador.

Conheça o nosso site ou baixe nosso app na Google Play Store ou Apple Store.

Curtiu o conteúdo? Continue acompanhando o Blog do Gorila e nos siga nas redes sociais: Instagram, Facebook, Twitter, LinkedIn e Telegram.

*Texto escrito sob supervisão de Álvara Bianca 

Controle seus investimentos com o Gorila

Não perca mais tempo com tabelas e planilhas. Conheça uma nova forma de acompanhar a rentabilidade da sua carteira de investimentos.

Controle seus investimentos com o Gorila

E tenha a plataforma mais completa para acompanhar a sua rentabilidade de forma rápida, fácil e transparente.

Leia mais

Leia mais