5 dicas para escolher um bom profissional de investimentos

Confira quais critérios qualitativos que devem ser considerados na hora de escolher um profissional de investimentos para cuidar do seu dinheiro.
Mãos mexendo em um tablet 3d com vários gráficos
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp

Se você não é um especialista em investimentos, escolher um profissional para gerenciar seu dinheiro pode ser uma tarefa difícil. Encontrar a pessoa que irá acompanhar e entender o mercado para você tirará muito peso das suas costas, mas dar acesso a uma das partes mais sensíveis da sua vida é especialmente desafiador. 

Na busca pelo profissional que irá trabalhar para você, é necessário estar atento a quem pode oferecer valor real. Warren Buffet escreveu que “É fácil achar gestores com históricos recentes de rentabilidade excelentes. Entender como a rentabilidade foi atingida é crucial, assim como o entendimento e sensibilidade do gestor ao risco.”.

Dessa forma, a escolha é mais qualitativa do que quantitativa. Aspectos como certificações, trajetória profissional, filosofia de investimentos e estratégias usadas são cruciais para acertar na decisão.

Para te ajudar nessa missão, analisamos rankings internacionais de consultoria de investimentos* e entendemos como são avaliados os profissionais do mercado financeiro lá fora.

Veja agora 5 dicas para escolher um bom profissional financeiro:

1 – Veja a quantidade de ativos sob gestão (AUM)

AUM é a sigla para “Assets Under Management”, que significa “Ativos Sob Gestão” e é um dos principais pontos que você deve olhar ao contratar um profissional de investimentos. Nos rankings da FTAdviser e da Financial Times essa métrica representou, respectivamente, 49% e 70% da pontuação dos profissionais avaliados como os melhores dos EUA e do Reino Unido. 

Por quê? Bom, a quantidade de ativos sob gestão pode sinalizar a experiência de gerenciamento de dinheiro e a confiança do cliente. Isso é, quanto maior o AUM, maior tende a ser a confiança dos clientes no profissional ou escritório

2 – Olhe há quantos anos o profissional está no mercado

Pois é, na hora de escolher uma pessoa para cuidar dos seus investimentos, cabelos brancos e grisalhos podem ser um bom sinal! Brincadeiras à parte, a quantidade de anos em que um profissional atua no mercado fazem a diferença. 

Ao avaliar escritórios, a metodologia da FTAdviser atribui 9% do peso da nota à idade dos escritórios de investimento. A porcentagem é maior que a performance estimada, que representa apenas 2% da nota, por exemplo.

Uma carreira maior permite que você avalie a experiência do profissional ou escritório em diferentes ambientes econômicos e taxas de juros e inflação

3 – Cheque as certificações possuídas

Nos rankings internacionais, a formação dos profissionais é checada também. E, além do caminho acadêmico seguido (graduação e pós-graduação), as certificações possuídas também contam. Na hora de escolher o profissional, você deve fazer o mesmo.  

No Brasil, para trabalhar no mercado financeiro existem diversas regras. Basicamente, as certificações habilitam o profissional a oferecerem determinados serviços. Para ter uma gama de serviços grande e maior liberdade para recomendar ativos é necessário ter certificações mais difíceis de se conseguir.

Por exemplo, um Assessor de Investimento, antes conhecido como  Agente Autônomo de Investimento (AAI), possui a certificação da Ancord, que é a mais básica. Ele pode ser comparado a um “vendedor de loja”, pois é representante de uma corretora. É-lhe permitido explicar sobre os produtos e executar ordens de compra e venda, mas ele não pode recomendar investimentos. 

Já um profissional com o CEA (Certificado Especialista da Anbima) pode indicar investimentos. Entretanto, o CEA não permite que o profissional invista em nome do cliente, como é o caso do CGA (Certificação de Gestores da Anbima). 

O CFP (Certified Financial Planner) é um certificado que não é obrigatório para atuar no mercado, mas é considerado um diferencial, pois atesta que o profissional tem capacidade de atuar como planejador financeiro. 

Então, fique de olho nas siglas que aparecem no currículo da pessoa que você está cogitando contratar e “dê um Google” para entender o que o profissional pode fazer com o certificado que possui. 

Saiba mais:
Conheça as certificações do mercado financeiro

4 – Descubra como o profissional se relaciona com o cliente

Você e o profissional de investimentos devem ter um excelente relacionamento interpessoal e isso vem antes da parte comercial da coisa. 

Antes de assinar qualquer contrato, nada como aquele bom olho-no-olho, seja presencialmente ou por videoconferência. Aproveite esse momento para ver se o profissional transmite confiança ao falar e veja se ele é claro na maneira de explicar como trabalha. E não poupe perguntas! 

Nos rankings analisados pelo Gorila, a retenção de clientes foi um dos critérios considerados na hora de avaliar os profissionais e escritórios. Isso significa que a experiência do cliente também é importante durante o serviço financeiro oferecido. 

Além disso, para evitar futuros problemas, cheque a reputação dos profissionais e veja se eles já tiveram de lidar com algum tipo de processo judicial vindo de clientes. 

5 – Entenda como o profissional trabalha

Saber qual será a estratégia utilizada pelo profissional de investimentos também é crucial. É necessário que as expectativas entre você e ele sejam alinhadas. Isso é, o profissional deve entender onde você quer chegar e você deve compreender qual será o caminho a ser percorrido até o objetivo. 

Além disso, saiba quais são os recursos utilizados pelo profissional na hora de trabalhar para garantir que ele lhe proporcionará a melhor experiência possível. 

Os melhores profissionais utilizam o GorilaPRO. Na nossa plataforma, a relação entre você e o profissional de investimentos é levada a um novo patamar, através de ferramentas que proporcionam análises completas e maior agilidade. 

Eleve o seu padrão de qualidade: conheça e recomende o GorilaPRO para os profissionais que forem cuidar de uma das áreas mais sensíveis da sua vida.

No GorilaPRO você e o profissional de investimentos tem transparência e facilidade para entender o que está acontecendo na carteira.

* Para elaborar esta matéria, o Gorila estudou os rankings de publicações da Barron’s, Financial Times, FTAdviser, Forbes e The Globe and Mail. Entenda mais aqui

Curtiu? Siga nossas redes sociais para ficar por dentro de mais conteúdos do mercado: Instagram, Facebook, Twitter, LinkedIn e Telegram.

Controle seus investimentos com o Gorila

Não perca mais tempo com tabelas e planilhas. Conheça uma nova forma de acompanhar a rentabilidade da sua carteira de investimentos.

Controle seus investimentos com o Gorila

E tenha a plataforma mais completa para acompanhar a sua rentabilidade de forma rápida, fácil e transparente.

Leia mais

Leia mais

ações

Melhores ações maio 2022: altas e baixas

O Ibovespa encerrou o mês passado com alta de 3,22%. Entenda o contexto desse período e veja quais foram as piores e melhores ações de maio de 2022.