Como rankings internacionais avaliam profissionais de investimento?

Entenda quais são os principais critérios usados por publicações internacionais para ranquear bons profissionais de investimentos no exterior.
Celular com gráficos crescendo em 3d
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp

Já parou para pensar quais critérios o mercado usa para considerar um profissional de investimentos bom? Para responder a essa pergunta, analisamos rankings internacionais de consultoria de investimentos para entender como é avaliado o desempenho do serviço financeiro oferecido por profissionais lá fora. 

Olhar para mercados mais maduros que o Brasil agrega valor ao profissional de investimentos. Saber quais são os critérios de avaliação em outros países garante a competitividade e permite a assimilação de boas práticas e processos no serviço oferecido localmente.

Pensando nisso, o Gorila fez um benchmarking com os principais rankings públicos que avaliam as consultorias de investimento pelo mundo. Essas listas são publicadas por 5 principais veículos: Barron’s, Financial Times, FTAdviser.com, Forbes e The Globe and Mail. Acompanhe!

Barron’s

A Barron’s é a principal publicação sobre investimentos do mundo. Editada pela Dow Jones & Company, a revista fornece análises sobre o mercado financeiro e tem como público empresários seniores, investidores (institucionais e individuais) e profissionais financeiros dos Estados Unidos.

Possui sete grandes rankings que visam apreciar as melhores práticas do mercado.
No período de inscrição (que varia de ranking para ranking), os consultores respondem a um questionário com 102 questões sobre suas práticas. A revista averigua os dados e aplica fórmulas matemáticas  – que avaliam os tipos de ativos sob gestão, receita e fatores qualitativos – para gerar as classificações.

Dentre fatores qualitativos analisados estão a experiência, nível de formação acadêmica e certificação dos profissionais. Além de aspectos ESG, como a diversidade em suas equipes e trabalhos filantrópicos realizados.

Os rankings publicados pela Barron’s são os seguintes:

  • Top 1200 financial advisors
  • Top 100 women advisors
  • Top 50 institutional consultants
  • Top 100 financial advisors
  • Top 100 independent advisors
  • Top 100 RIA Firms

Financial Times

Ainda nos Estados Unidos, a versão norte-americana do Financial Times é outro veículo de peso quando se trata de notícias sobre negócios e economia. Os rankings do jornal visam oferecer ao investidor um panorama sobre os melhores profissionais de investimentos que podem ser contratados

Dessa forma, são agrupados 400 deles dentro do que seria o grupo de elite nos EUA. É importante observar que o ranking não é competitivo, pois, segundo o Financial Times, seria improdutivo classificar ordinalmente profissionais que possuem abordagens e especializações diferentes.  

Os critérios de avaliação dos profissionais são escolhidos com base no que os investidores se preocupam.

Nesse sentido, são seis critérios principais: quantidade de ativos sob gestão, taxa de crescimento de ativos sob gestão, anos de experiência, registro de compliance, certificações obtidas e acessibilidade online (para fornecer aos clientes fácil acesso às informações).   

Dentre os itens acima, o AUM (ativos sob gestão) tem maior peso na pontuação, correspondendo a 70% do score. Em seguida, vem a taxa de crescimento do AUM, com 17%.

Os rankings publicados pelo Financial Times são:

  • FT 300: Top RIA Firms
  • FT 400: Top Financial Advisers

FTAdviser

Em terras britânicas, o Financial Times (FT) continua sendo referência. Destacamos o FTAdviser, vertente do FT cuja linha editorial é pensada especificamente para profissionais do mercado financeiro e que possui um ranking que classifica os 100 melhores escritórios do país.

Os pontos-chave usados pelo FTAdviser na hora de avaliar os escritórios são: ativos sob gestão (correspondente a 49% da pontuação), os fluxos líquidos como proporção de AUM (26% da pontuação), idade da empresa (9% da pontuação), retenção de ativos (5% da pontuação), desempenho estimado (2% da pontuação), credenciamento em certificações britânicas (CII ou CISI) (9% da pontuação).  

Os rankings publicados pelo FTAdviser são:

  • Top 100 Financial Advisers
  • Top 20 Financial Firms

Forbes e The Globe and Mail

A revista Forbes, dos Estados Unidos, e o jornal Globe and Mail, do Canadá, também publicam rankings para avaliar os melhores profissionais de investimento. Em ambos os casos, é a SHOOK Research que cuida da pesquisa e a instituição diz considerar uma simples noção na avaliação: “recomendaríamos esses profissionais a um familiar ou amigo?”.

Em suma, a SHOOK defende uma recomendação que não seja baseada apenas em números. “Queremos avaliar critérios qualitativos e quantitativos”, afirmam. 

Após receber as nomeações, a SHOOK checa o histórico de compliance e analisa as respostas da pesquisa de 140 questões para avaliar detalhes como estrutura dos times, credenciais, expertise e envolvimento com a comunidade.

Depois, são feitas entrevistas, por telefone, Zoom ou nos escritórios dos profissionais para entender os modelos de negócio e medir as melhores práticas – como modelo de atendimento ao cliente, processo de investimento, estrutura das taxas e amplitude de serviços oferecidos

“Podemos ser antiquados, mas não há nada como reuniões presenciais. Não é fácil visitar milhares de profissionais, mas não há substituto para olhar alguém nos olhos, conhecer equipes e entender melhor a experiência do cliente.”, declara a instituição. A SHOOK busca avaliar baseando-se em como os profissionais impactam a vida dos clientes

Quanto se fala de números, os principais critérios quantitativos são a receita gerada, a receita estimada e o patrimônio sob gestão. Além de dados dos clientes, como a taxa de retenção. É interessante observar que a performance do portfólio não é considerada, pois, segundo a SHOOK, o critério de sucesso depende do objetivo de cada cliente. 

Os rankings publicados pela Forbes e pelo The Globe and Mail são:

  • America’s Top Wealth Advisors
  • Best-In-State Wealth Advisors
  • America’s Top Women Wealth Advisors
  • America’s Top Next-Gen Wealth Advisors
  • America’s Top Financial Security Professionals
  • Canada’s Top Wealth Advisors

Resumo do que aprendemos:

No mundo dos investimentos, nem tudo são números

Como vimos, para ser um bom profissional de finanças é necessário oferecer um valor real. Para além dos números – que, obviamente, não deixam de ser cruciais – aspectos qualitativos ganham cada vez mais relevância. Certificações, trajetória profissional, filosofia de investimentos, estratégias usadas e transparência são alguns dos principais pontos olhados pelo mercado hoje. 

Tudo isso em função de um único objetivo: oferecer a melhor experiência para o cliente. Porque, segundo Seth Godin, “as pessoas não compram bens e serviços. Elas compram relacionamentos, histórias e encanto”. 

Portanto, invista tempo no que realmente importa: o seu cliente.

O GorilaPRO nasceu para proporcionar uma nova experiência para gerenciar seu escritório e clientes. Extraia relatórios, compare, acompanhe diferentes carteiras e calcule a rentabilidade dos investimentos automaticamente de um jeito simples, fácil e seguro.

Tela inicial da plataforma GorilaPRO, usada pelos melhores profissionais de investimento, exibindo gráficos de rentabilidade
No GorilaPRO você atualiza de forma manual ou integrada a carteira dos seus clientes.

Curtiu? Siga nossas redes sociais para ficar por dentro de mais conteúdos do mercado: Instagram, Facebook, Twitter, LinkedIn e Telegram.

Controle seus investimentos com o Gorila

Não perca mais tempo com tabelas e planilhas. Conheça uma nova forma de acompanhar a rentabilidade da sua carteira de investimentos.

Controle seus investimentos com o Gorila

E tenha a plataforma mais completa para acompanhar a sua rentabilidade de forma rápida, fácil e transparente.

Leia mais

Leia mais

melhores etfs 2022
comparativos

Confira os melhores ETFs de 2022

Índices que refletem o Ibovespa e aqueles que replicam o desempenho de empresas pagadoras de dividendos foram os melhores ETFs do semestre.

Serena Williams
investimentos

7 dicas da Serena Williams para inspirar o investidor

Serena Williams esteve na Expert XP, maior festival de investimentos do mundo, para falar do seu lado como investidora. A norte-americana contou mais sobre a sua experiência com venture capital e investimentos em startups. Confira as dicas dadas pela maior tenista da história!