Privatização da Eletrobras é aprovada, 80% do portfólio da BR Properties é adquirido e mais

Morning Call 17-01-22
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp

Morning Call 19-05-22

Brasil

O principal índice da bolsa brasileira voltou a cair no fechamento da última quarta-feira, renovando mínimas e encostando nos 106 mil pontos. A queda acompanhou a derrocada dos ativos globais, com persistência dos riscos inflacionários em vista. Ontem, o Diretor de Política Monetária do Banco Central, Bruna Serra, afirmou que o ciclo de aperto monetário brasileiro está próximo do fim e, hoje, o Ibovespa Futuro opera entre ganhos e perdas enquanto o dólar voltava a cair.

EUA

Ontem, os balanços do Walmart e Target trouxeram pessimismo ao mercado após a constatação de que a elevação das pressões de custos advindas principalmente dos combustíveis e a desaceleração da demanda seguem afetando os lucros das companhias. Pela manhã, os índices futuros de Nova York seguiam em queda, após o S&P 500 e o Nasdaq registrarem quedas superiores a 4% no último pregão. Hoje, espera-se a divulgação dos novos dados semanais de pedidos de seguro desemprego e de novos balanços corporativos.

Eletrobras

Ontem, o Tribunal de Contas da União (TCU) autorizou, por 7 votos a 1, o projeto do governo para a privatização da Eletrobras. Com a aprovação, o governo planeja, já na próxima semana, protocolar a operação de aumento de capital da empresa nos órgãos reguladores brasileiro (CVM) e americano (SEC).

BR Properties

O fundo global da Brookfield finalizou a aquisição de 80% do portfólio da BR Properties, em negociação de aproximadamente R$ 5,92 bilhões. A compra inclui torres comerciais em Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro.

Leia também:
Top 10 ações melhores pagadoras de dividendos em 2022


Europa

Os mercados europeus caminhavam em território negativo pela manhã, com queda superior a 2%, puxados principalmente pela rodada desanimadora de balanços das grandes varejistas norte-americanas, que evidenciaram a persistência dos riscos inflacionários. Para hoje, os investidores aguardam a divulgação da ata da última reunião do Banco Central Europeu, que deve trazer novas indicações sobre a trajetória da taxa de juros do continente, após dirigentes do banco sinalizarem que o ciclo de aperto monetário deve se iniciar em julho, após o encerramento do programa de recompra de ativos (APP).

Ásia

O pessimismo predominou nas bolsas asiáticas na sessão desta quinta-feira, seguindo o mau-humor de Wall Street. A persistência dos choques inflacionários na economia norte-americana e a possibilidade de intensificação do aperto monetário no país derrubou os mercados da Ásia, com o índice Nikkei, de Tóquio, caindo 1,89% e o índice Hang Seng, de Hong Kong, tombando 2,54%, também impactado pela redução acentuada da receita da gigante de tecnologia Tencent. Na China, o índice de Xangai desviou das perdas e avançou 0,36%, com o afrouxamento das medidas de isolamento social e a decisão da nova taxa prime de empréstimos no radar.

Além do Morning Call de 19-05-22, acompanhe as notícias e análises de mercado pelo nosso canal do Telegram.

Inscreva-se no nosso canal no Telegram

Acompanhe notícias e análises diárias do mercado financeiro.

Leia mais

Leia mais

Morning Call 17-05-22

Inflação recua 0,68% em julho

Morning Call 09-08-22 Brasil Sem grandes agitações no cenário internacional, o índice Bovespa seguia sua trajetória de valorização pela manhã, retomando a casa dos 109 mil pontos. Em dia de importantes divulgações para a economia

Morning Call 17-05-22

Rússia suspende fluxo de petróleo em oleoduto na Europa

Morning Call 10-08-22 Brasil Descolado dos mercados internacionais, o índice Bovespa registrou sua sexta alta consecutiva no dia de ontem, avançando 0,23%, puxado pelo bom desempenho das blue chips brasileiras. O mercado ainda digere os

Morning Call 17-05-22

Nos EUA, resultado do CPI vem abaixo do esperado

Morning Call 11-08-22 Brasil O principal índice da bolsa brasileira registrou a sétima alta consecutiva no pregão da última quarta-feira, retomando a casa dos 110 mil pontos, maior patamar verificado desde junho. O dólar também