Long and Short: entenda como funciona operar vendido ou comprado

Para ter sucesso nos investimentos, muitas pessoas traçam estratégias. Confira como funcionam as operações Long and Short.
Long and Short
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp

O mercado financeiro está repleto de palavras e termos bastante específicos para definir conceitos bem simples, o que acaba confundindo um pouco a cabeça dos investidores, principalmente aqueles mais inexperientes. Já ouviu por aí o termo long short?

Pois bem, o objetivo deste artigo é simplificar os conceitos de operações Long Short, conhecidas como compradas e vendidas, além de auxiliar o leitor sobre como operar de forma inteligente no mercado financeiro.

O que é operar Long (comprado)?

Mesmo que você não esteja familiarizado com o termo Long and Short, com certeza está acostumado com as operações long por serem a estratégia mais comumente adotada entre os investidores.

Também conhecida como operação comprada, a ideia por trás dessa operação é a compra de um ativo na expectativa de sua valorização futura. Assim, se o ativo, ao final do horizonte temporal do investimento, for vendido a um preço superior ao da data da compra, o investidor lucrou com a operação. Por outro lado, se o ativo se desvalorizar no período, o investidor experienciará perdas.

A valorização do ativo pode vir de um dia para o outro ou no longo prazo, mas, para qualquer caso, operar no mercado financeiro exige conhecimento e compreensão.

Estratégias long normalmente apresentam menores riscos quando comparadas às vendidas, porém é necessário entendimento do mercado em que irá investir, do contexto econômico pelo qual se atravessa, além de boas análises setoriais e do ativo em si, sejam gráficas ou uma análise fundamentalista.

Saiba mais:
Análise fundamentalista: tudo o que você precisa saber
Você sabe o que é a análise técnica?

Como funciona operar Short (vendido)?

Se operar comprado é esperar ganhar dinheiro pela valorização de um ativo, operar vendido é exatamente o oposto, busca-se ganhar dinheiro apostando na desvalorização do papel.

Basicamente, o investidor, entendendo que o ativo irá perder valor, vende o ativo hoje e compra novamente em uma data futura, por um preço menor. Caso o ativo, ao contrário do esperado pelo investidor, se valorize, a operação teve rentabilidade negativa.

Operações short, ou vendidas, têm a tendência a serem mais arriscadas, sendo voltadas, na maioria das vezes, para o curto prazo, muitas vezes operadas no daytrade (especulação do preço do ativo ao longo do dia), tendo em vista a alta volatilidade da renda variável.

Esses investimentos, novamente, devem se basear em análises bem fundamentadas e não em achismos ou intuições, além de ser importante ter uma boa noção de como definir os limites de ganho e perda (stop loss e stop gain) da operação.

Também conhecidas como operações de venda a descoberto, em Short não é necessário possuir a ação na carteira para efetuar a ordem, mas, caso deseje manter a posição por mais de um dia, será necessário alugar as ações pelo Home Broker da sua corretora e depositar uma margem de garantia.

Tipos de ordens de negociação na bolsa:

Caso esteja começando a investir agora também é interessante entender que as operações Long Short são executadas por meio de ordens, que nada mais são do que instruções dadas à sua sociedade corretora para a compra ou venda do ativo em questão.

As principais ordens são:

  • Ordem a Mercado: Ordem na qual o investidor deve especificar as características do ativo a ser negociado e sua quantidade, seja uma operação de compra ou venda, e deve entrar em vigor imediatamente após seu recebimento;
  • Ordem Limitada: É aquela na qual o investidor delimita os preços a partir dos quais a ordem deve ser executada. No caso de uma operação comprada, a ordem é executada caso o ativo atinja o valor igual ou inferior ao especificado, caso seja uma venda, o ativo deve atingir um valor igual ou superior ao demarcado;
  • Ordem Casada: A ordem casada é composta por uma ordem de compra e uma ordem de venda que devem ser cumpridas simultaneamente, independentemente de qual for a primeira, de maneira integral;
  • Ordem Stop Loss: Importante principalmente no curto prazo, é uma ordem condicional que delimita um limite de perda a partir do estabelecimento de um preço que, se o ativo ultrapassar, a posição é liquidada.

Além dessas ordens, também é possível estabelecer os prazos para os quais se espera que a ordem seja executada, como imediatamente, até uma data específica, até cancelar.

Vantagens x Desvantagens de operar Long Short

Não há necessariamente uma estratégia superior ou mais rentável, mas existem aquelas mais apropriadas para cada perfil de investidor. Investir no setor de renda variável, que apresenta maior volatilidade dos preços, exige uma certa familiaridade com o mercado em questão, conhecimento do seu perfil e do horizonte temporal pelo qual se deseja manter os investimentos.

As operações compradas, muito mais comuns, normalmente são mais seguras, desde que haja domínio do mercado no qual se está investindo. Ao fazer uma posição comprada, esperando a valorização do ativo, o investidor pode se beneficiar de momentos de alta no mercado em geral, além de conseguir apostar na estratégia para o longo prazo, potencialmente ainda recebendo dividendos.

Leia também:
Top 10 ações melhores pagadoras de dividendos em 2021

Operar comprado também permite que o investidor opere no curto prazo ou até busque rendimentos nas movimentações diárias dos papéis.

Já as operações vendidas costumam apresentar maiores riscos para o investidor, considerando que, na maioria dos casos, se está operando com grande alavancagem, e devem ser voltadas para o curto e curtíssimo prazo, já como se aposta na desvalorização do ativo, requerendo grande domínio das ferramentas de trade e das análises gráficas. 

Operar vendido tem a vantagem de possibilitar retornos positivos em momentos de baixas generalizadas no mercado financeiro, como é apresentado no filme “A Grande Aposta” de 2016, baseado em fatos reais. No filme, um grupo de investidores, percebendo as falhas do setor imobiliário norte-americano, decidem entrar vendidos (short em inglês, daí o nome do filme “The Big Short”) contra esse mercado e fazem uma fortuna em cima do colapso da economia americana de 2008.

Quanto mais estratégias para operar no mercado financeiro se conhece, mais oportunidades de rendimentos se tem. Na prática, operar comprado é apostar na valorização do ativo enquanto operar vendido é esperar retornos pelo mal desempenho da ação.

Acompanhe seus ativos no Gorila

Agora que você sabe o que é operar Long and Short, aproveite para acompanhar a rentabilidade das suas ações e demais investimentos em renda variável, fixa e criptomedas pelo Gorila.

Dashboard do Gorila exibindo a rentabilidade e distribuição de ativos da carteira onde é possível acompanhar a estratégia de long and short
Dashboard do Gorila exibindo a rentabilidade e distribuição de ativos da carteira.

Aproveite para seguir as nossas mídias para manter-se por dentro das novidades do mercado: Facebook, Instagram, Twitter, LinkedIn e Telegram!

Controle seus investimentos com o Gorila

Não perca mais tempo com tabelas e planilhas. Conheça uma nova forma de acompanhar a rentabilidade da sua carteira de investimentos.

Controle seus investimentos com o Gorila

E tenha a plataforma mais completa para acompanhar a sua rentabilidade de forma rápida, fácil e transparente.

Leia mais

Leia mais