MORNING CALL – 15/04/21

morning call 16-09-21
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp

Acompanhe as notícias e análises de mercado pelo nosso canal do Telegram 

Exterior: As Bolsas europeias e os índices futuros de Nova York sobem, com o alívio no rendimento dos Treasuries em meio às expectativas de demora para a alta de juros nos EUA e Europa, o que favorece a recuperação mais rápida da economia desses países. Na China, por outro lado, a bolsa caiu em Xangai, refletindo temores de que Pequim poderá reverter incentivos monetários e fiscais adotados em reação à pandemia, após os últimos indicadores chineses de inflação e comércio exterior mostrarem plena recuperação.

Brasil: O exterior positivo pode impulsionar o Ibovespa, que ontem retomou os 120 mil pontos pela primeira vez desde fevereiro. Os mercados de câmbio e de juros podem acompanhar também as quedas do dólar e dos Treasuries, mantendo atenção ainda na inflação e atividade local, além do impasse no Orçamento de 2021 e na CPI da covid-19.

Riscos: O Tribunal de Contas da União (TCU) aponta omissões graves do ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, na gestão da pandemia e sugere punição. Já um novo parecer da consultoria da Câmara dos Deputados está sendo usado como base pelo presidente da Casa, Arthur Lira, para defender a sanção integral do Orçamento de 2021, sem vetos às emendas indicadas pelos parlamentares.

Inscreva-se no nosso canal no Telegram

Acompanhe notícias e análises diárias do mercado financeiro.

Leia mais

Leia mais

morning call 17-09-21

Petrobras e a Inflação Americana

Morning Call 14-09-21 Exterior Mercados operam indefinidos à espera da divulgação do CPI de agosto (índice de inflação americana), pois será importante para balizar as apostas sobre a retirada de estímulos por lá, tendo em

morning call 17-09-21

China decepciona e afeta as bolsas

Morning Call 15-09-21 Exterior Os sinais são mistos nas bolsas internacionais, com os futuros de Nova York buscando recuperação após a queda da véspera no mercado à vista, enquanto as europeias caem, depois de indicadores