“O futuro é aquele que você cria, não o que imagina” – Thiago Alvarez

O Gorila conversou sobre Open Banking com Thiago Alvarez, pioneiro do sistema bancário aberto no Brasil. Confira os principais destaques da live.
Thiago Alvarez
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp

O sistema bancário aberto é a próxima aposta para o futuro. Já escrevemos sobre o conceito de Open Banking e batemos um papo, em nossa live, um especialista de peso para falar sobre o tema. 

Thiago Alvarez  é Founder e CEO do Guia Bolso. Há mais de 20 no mercado, é pioneiro na tecnologia de banco aberto e hoje ocupa posição no conselho do Open Banking Brasil, que é o órgão responsável por definir como a novidade vai ser implementada no país.

A história de Alvarez com o Open Banking começa em 2012, quando ele fundou a plataforma Guia Bolso com o propósito de ajudar as pessoas a se organizarem financeiramente. Nela, os usuários compartilham sua vida financeira e recebem análises que os ajudam a atingir seus objetivos.   

“Muita gente tinha uma gestão financeira ruim porque fazia conta de cabeça. A informação acurada era muito importante e por isso a gente criou os primórdios do Open Banking […] Foi um caminho longo e o desafio tanto de tecnologia como da questão do sigilo bancário”, comenta. 

O Open Banking é a infraestrutura

Alvarez explica que a tecnologia pode ser comparada à internet: “O que é a internet? É um protocolo de comunicação entre computadores. Mas a gente vê a internet como sendo o e-mail, o aplicativo, o site. Isso, na verdade, não é a internet. São aplicações que se constroem em cima dessa infraestrutura. O Open Banking é a mesma coisa, é a infraestrutura”. 

Essa infraestrutura que serve para fazer a portabilidade de dados e de dinheiro é regulamentada pelo Banco Central. Então, a instituição “já definiu o escopo mínimo do Open Banking, mas a implementação vai se dar pelo mercado”, continua.

Mais informação e um serviço melhor

O especialista nos disse que com mais informações a respeito do consumidor, haverá mais personalização e melhorias impulsionadas pela competitividade de serviços. Dessa forma, o cliente sai ganhando. 

“Com todas as informações disponíveis, as instituições vão poder oferecer serviços em pé de igualdade. Aquela onde você não é cliente vai poder oferecer um serviço tão interessante quanto a que você já é cliente”, esclarece.

Durante a conversa, Alvarez citou outros exemplos de melhorias, como a redução da assimetria de conveniência e agilidade na movimentação de dinheiro. 

Quando o consumidor vai começar a sentir os primeiros impactos?

O Banco Central definiu 4 fases para a implementação do Open Banking. A primeira delas teve início em 1/02 deste ano e não envolveu compartilhamento de dados de clientes. Alvarez esclareceu que “a partir de 15 de julho, na segunda fase, vamos começar a ver mais coisas sendo construídas em cima dessa infraestrutura”. 

No bate-papo, o CEO do Guia Bolso também contou como funcionam as coisas nos bastidores. Para isso, explicou como o processo feito no Banco Central chegará ao consumidor.

O que acontece com o negócio dos bancos com esse novo ecossistema?

Diante da pergunta, Alvarez respondeu: “Vai depender dos atores e do que o pessoal criar. Eu sempre brinco: o futuro é aquele que você cria, não aquele que você imagina”. 

Frente a isso, analisa: “O que vai mudar vai depender da adoção desse novo paradigma pelas empresas […] Quem mais vai ser beneficiado é quem olhar internamente para toda a jornada do cliente e repensar tudo do zero, do começo”.

Brasil em relação ao mundo no meio da revolução Open Banking

“A gente vai estar à frente de várias jurisdições devido ao escopo mais avançado”, diz Alvarez. 

Olhando para o cenário internacional, completa: “Há vantagem em não ser o primeiro em algumas coisas. No Reino Unido, o Open Banking foi mais limitado a pagamentos. O Banco Central daqui é mais ousado, por isso chama também de open finance”.

O Open Banking para investidores

Na nossa conversa, Thiago Alvarez falou também sobre como o sistema bancário aberto vai impactar o jeito de investir. Assista agora e prepare-se para a revolução que está a caminho. Confira:

O Gorila é baseado no Open Banking

O Gorila nasceu com a mentalidade no Open Banking para consolidar as informações financeiras em um único lugar.

Somos pioneiros e realizamos a primeira integração com uma instituição financeira via API e com a maior segurança possível. Hoje estamos prontos para integrar com todos os bancos e corretoras que queiram levar mais transparência e comodidade aos investidores.

Venha fazer parte do futuro com a gente!

Use o Gorila para controlar sua carteira e siga nossas mídias para ficar por dentro das novas lives e artigos: Instagram, Facebook, Twitter, Linkedin e Telegram.

*Texto escrito sob supervisão de Álvara Bianca

Controle seus investimentos com o Gorila

Não perca mais tempo com tabelas e planilhas. Conheça uma nova forma de acompanhar a rentabilidade da sua carteira de investimentos.

Controle seus investimentos com o Gorila

E tenha a plataforma mais completa para acompanhar a sua rentabilidade de forma rápida, fácil e transparente.

Leia mais

Leia mais