IPO 2021: acompanhe as estreantes na Bolsa

O Gorila traz para você as informações das empresas que estão abrindo capital. Já foram mais de 20 IPOs em 2021 e quase 40 estão em análise na CVM.
IPO 2021
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp

Vamos começar com uma pergunta: o número de IPO em 2021 deve ultrapassar o de 2020? No ano anterior, foram 27 ofertas primárias e 23 ofertas secundárias. Até fizemos um artigo de IPOs em 2020 mostrando como foi a rentabilidade das novatas na Bolsa de Valores, como Locaweb (LWSA3), Méliuz (CASH3) e Petz (PETZ3). 

A expectativa é que 2021 repita ou supere o desempenho do mercado acionário no ano passado. Por enquanto, mais de 20 empresas estão na fila para abrir o capital.

Acompanhe abaixo as empresas que já abriram capital em 2021.

Lista de IPOs em 2021

Janeiro

HBR Realty (HBRE3)

O primeiro IPO de 2021 foi da HBR Realty (HBRE3), que retomou sua abertura de capital no dia 26 de janeiro, suspensa pela pandemia do coronavírus. Porém, ao invés de IPO, a companhia decidiu ir ao mercado por meio de uma oferta restrita de ações.

A diferença é que a oferta restrita de ações é regulamentada pela Instrução Nº 476 da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Pelas regras, a empresa deve oferecer suas ações a 75 investidores potenciais, dos quais, pelo menos, 50 devem efetivamente participar da operação. 

Os papéis da HBR Realty foram precificados a R$ 19,10 e chegaram a subir 4,66%, a R$ 19,99. Mas, no fim do dia, viraram para o negativo e fecharam em queda de 1,05%, a R$ 18,90. 

Vamos (VAMO3)

Já no dia 29 de janeiro, foi a vez da Vamos (VAMO3), empresa de locação de caminhões do grupo Simpar (SIMH3) – antigo Grupo JSL que também detém a locadora Movida (MOVI3) – estrear na B3. Tão logo ocorreu a oferta restrita de ações, os papéis da companhia foram precificados a R$ 26 e subiram 18,12%, para R$ 30,71.

O IPO movimentou R$ 1,186 bilhão sendo que, do total captado, R$ 890 milhões vão para o caixa da Vamos com a emissão de novas ações.

Fevereiro

Espaçolaser (ESPA3)

A Espaçolaser (ESPA3), maior rede de depilação a laser do País, estreou na B3 no dia 1º de fevereiro com fortes ganhos. A companhia levantou R$ 2,64 bilhões com sua oferta inicial de ações, vendendo os papéis a R$ 17,90. Ao final do primeiro pregão, as ações fecharam em alta de 17,21%, a R$ 20,98.

Intelbras (INTB3)

No dia 4 de fevereiro, a Intelbras (INTB3), fabricante de telefones e equipamentos de segurança residencial, concluiu sua oferta inicial de ações movimentando R$ 1,3 bilhão. A companhia precificou os papéis a R$ 15,75 cada, porém eles acumularam avanço de 25,33%, a R$ 19,74, em seu dia de estreia na B3. 

Mosaico (MOSI3)

Sob o ticker MOSI3, a Mosaico – plataforma que controla as marcas Zoom, Buscapé e Bondfaro – concluiu seu IPO no dia 5 de fevereiro movimentando um total de R$ 1,2 bilhão. Os papéis foram precificados em R$ 19,80, mas já na estreia a ação subiu extraordinariamente 97%, a R$ 39. 

Os recursos captados pela oferta da Mosaico serão utilizados pela companhia para ampliação de sua participação no mercado de comércio eletrônico e quitação de financiamento.

Mobly (MBLY3)

Também no dia 5 de fevereiro, teve o IPO da Mobly (MBLY3), empresa de móveis e artigos de decoração. A Mobly possui, algumas lojas físicas, mas 90% da receita provém do e-commerce. A ação foi precificada a R$ 21, porém, já na estreia, iniciou com o pé direito tendo alcançado alta de 25,71%, cotado a R$ 26,40. 

O IPO da loja online de móveis girou um total de R$ 812 milhões. Nos nove primeiros meses de 2020, o volume de vendas (GMV) da Mobly foi de R$ 560,2 milhões, 48% maior frente ao intervalo do ano anterior.

Focus Energia (POWE3)

Em 8 de fevereiro, a Focus Energia (POWE3), empresa de geração de energia renovável e comercialização de energia, estreou na Bolsa. A ação foi definida a R$ 18,02, porém os papéis fecharam em queda de 13,15%, a R$ 15,65, após chegarem à baixa de até 14,54% (R$ 15,40) no intraday. 

Em seu IPO, a Focus energia captou cerca de R$ 765 milhões, sendo que os recursos serão utilizados, predominantemente, para investimento no Projeto Futura, projeto de geração de energia solar, e em projetos de geração distribuída.

Jalles Machado (JALL3)

O 8º IPO de 2021 foi o da Jalles Machado (JALL3), em 8 de fevereiro. A empresa tornou-se a única companhia de capital privado do estado de Goiás listada na B3 e a quarta do setor sucroenergético. Seus papéis subiram 9% na estreia, saindo de R$ 8,30 para R$ 9,04. 

A companhia captou R$ 741,5 milhões em sua oferta inicial de ações, sendo que os recursos serão utilizados para investimentos no aumento da produção de cana-de-açúcar e na expansão de plantas industriais.

Bemobi (BMOB3)

A Bemobi (BMOB3), companhia de distribuição e venda de apps, games e serviços digitais móveis para países emergentes, concluiu no dia 10 de fevereiro sua oferta pública inicial na B3. A ação precificada a R$ 22 chegou a subir 29%, porém fechou o dia em queda de 2,73%, a R$ 21,40. 

Os recursos captados pela oferta da Bemobi serão utilizados pela companhia para pagamentos e aquisição de ativos.

Westwing (WEST3)

As ações da Westwing (WEST3) registraram em seu primeiro dia de negociação (11 de fevereiro) baixa de 8,46%, a R$ 11,90. A ação havia sido precificada a R$ 13 cada, movimentando cerca de R$ 1,16 bilhão com a venda de 89,3 milhões de ações. 

Os recursos captados pela oferta do Westwing serão utilizados pela companhia para investimentos em expansão, marketing, tecnologia e logística.

Cruzeiro do Sul (CSED3)

Também no dia 11 de fevereiro, a Cruzeiro do Sul (CSED3) abriu seu capital. A ação foi precificada a R$ 14 e chegou ao final do primeiro pregão com queda de 7,29%, a R$ 12,98.

Com o IPO, a Cruzeiro do Sul Educacional torna-se a 6ª companhia do setor de serviços educacionais listada na B3. Os recursos captados serão utilizados pela Companhia para realização de operações de fusões e aquisições, bem como em investimentos para expansão.

OceanPact (OPCT3)

No dia 12 de fevereiro a ação da OceanPact (OPTC3), prestadora de serviços marítimos,  estreou na B3 entre leves perdas e ganhos. O papel precificado a R$ 11,15 fechou a sessão cotado a R$ 11,12. 

Os recursos captados pela oferta da OceanPact serão utilizados pela companhia para aquisição e customização de novas embarcações e aquisição de máquinas e equipamentos.

Eletromidia (ELMD3)

No dia 17 de fevereiro, em plena Quarta-feira de Cinzas, a Eletromidia (ELMD3), a maior companhia de painéis de publicidade do país, estreou na Bolsa. Com papéis precificados a R$ 17,81, o primeiro pregão resultou em baixa de 1,74%, a R$ 17,50. 

A empresa captou R$ 871,6 milhões e pretende usar os recursos da oferta primária para executar seu plano de expansão, investir em tecnologia, fazer “aquisições oportunísticas” e obter novas concessões. 

Orizon (ORVR3)

Também no dia 17 de fevereiro a Orizon (ORVR3) abriu seu capital. A Orizon é uma companhia fluminense de tratamento de resíduos ambientais e geração de biogás. As ações foram precificadas a R$ 22 e fecharam estáveis.  

A abertura de capital movimentou R$ 554 milhões, sendo que parte dos recursos devem ser destinados a investimentos em expansão, aquisições, amortização de dívida e reforço do capital giro. 

CSN (CMIN3)

A ação da CSN Mineração (CMIN3), unidade de mineração da Companhia Siderúrgica Nacional, fez sua estreia na B3 no dia 18 de fevereiro. O IPO foi um dos mais esperados do ano e a ação foi precificada a R$ 8,50 cada, movimentando R$ 5,2 bilhões. Ao final do primeiro pregão, o papel acumulou alta de 7,14%, a R$ 9,13.

Os recursos captados pela oferta da CSN Mineração serão utilizados pela companhia para execução de projetos de expansão, tais como o projeto Itabirito P15 e os Projetos de Recuperação de Rejeitos de Barragem Pires e Casa de Pedra. 

Abril

Allied (ALLD3)

Representante de marcas de eletrônicos de consumo, como Apple, LG, HP, Samsung, Motorola e Microsoft, a Allied (ALLD3) fez sua estreia na bolsa em 12 de abril. A ação foi precificada em R$ 18, porém terminou o dia cotada a R$ 17,18, caindo 4,56%. 

Os recursos captados pela oferta da Allied serão utilizados pela companhia para aquisições estratégicas, tecnologia e financiamento da carteira de serviços.

Hospital Mater Dei (MATD3)

No dia 16 de abril, o Hospital Mater Dei (MATD3) concluiu seu IPO. Precificados a R$ 17,44, ao final do primeiro pregão as ações não conseguiram um retorno positivo e fecharam em queda de 3,67%, a R$ 16,80. 

A Rede Mater Dei de Saúde é um ecossistema integrado na prestação de serviços hospitalares e oncológicos, sendo uma referência nacional em saúde e a maior rede hospitalar de Minas Gerais em número de leitos privados, com 18,0% do total de leitos privados na região metropolitana de Belo Horizonte.

Os recursos captados pela oferta serão utilizados pela companhia para investimentos em aquisições no setor de saúde e na construção de novos hospitais.

Blau Farmacêutica (BLAU3)

A Blau Farmacêutica (BLAU3), uma das principais indústrias farmacêuticas da América Latina focada na produção de medicamentos de alta complexidade para o segmento hospitalar, concluiu no dia 19 de abril sua oferta pública inicial (IPO) na B3. No primeiro dia de negociação os papéis saíram de R$ 40,14 e alcançaram valorização de 2,39%, a R$ 41,10. 

Os recursos captados pela oferta da Blau Farmacêutica serão utilizados pela companhia para expansão de capacidade produtiva, investimentos na verticalização da produção e outros investimentos estratégicos.

Grupo GPS (GGPS3)

Em estreia na bolsa, as ações do Grupo GPS (GGPS3) fecharam em alta de 6,67%, a R$ 12,80, na máxima do dia. Os papéis da empresa de serviços de limpeza e segurança foram precificados a R$ 12. 

Os recursos captados pela oferta do Grupo GPS serão utilizados pela companhia para aquisições e fortalecimento de caixa.

Boa Safra Sementes (GBSA3)

Em 29 de abril, a Boa Safra Sementes (ticker SOJA3), companhia com presença em 70% do território nacional e detentora de um dos mais completos portfólios de sementes de soja, milho e feijão do mercado brasileiro, estreou na bolsa. 

O preço da ação definido para o IPO ficou em R$ 9,90 e ao final do primeiro pregão os papéis tiveram uma valorização de 46,40%, cotados a R$ 14,50. 

Os recursos captados pela oferta da Boa Safra Sementes serão utilizados pela companhia para investimentos com foco em crescimento orgânico e inorgânico.

Caixa Seguridade (CXSE3)

Também no dia 29 de abril, teve o IPO da Caixa Seguridade (CXSE3), um dos principais players do mercado de seguros do Brasil. Precificados a R$ 9,67, os papéis subiram em sua estreia 4,86%, cotados a R$ 10,14. 

Os recursos captados pela oferta da CAIXA Seguridade serão integralmente repassados para a CAIXA Econômica Federal, na qualidade de acionista vendedora.

Modalmais (MODL11)

Já no dia 30 de abril, o Modalmais (MODL11), banco digital para investidores, que conta atualmente com uma base de mais de 1,2 milhão de clientes, concluiu seu IPO. A ação, precificada a R$ 20,01, terminou o dia cotada a R$ 18,55, com uma queda de 7,3%. 

Entretanto, após o preço da ação preferencial (MODL4) disparar 69,70% na segunda-feira (03/05), a B3 cancelou algumas negociações. Foram cancelados os negócios e ofertas de MODL3, MODL3F, MODL4 e MODL4F referentes às sessões do dia 30/04 e 03/05. As units (MODL11), ativos com maior liquidez, não foram afetadas.

Maio

Infracommerce (IFCM3)

No dia 4 de maio, a Infracommerce (IFCM3), empresa de soluções digitais para e-commerce, concluiu sua oferta pública inicial (IPO) na B3. Com papéis precificados a R$ 16, 27% abaixo do piso da faixa, que era de R$ 22 até R$ 28, a empresa fechou o primeiro pregão em queda de 1,44%, a R$ 15,77.  

Os recursos captados pela oferta da Infracommerce serão utilizados pela companhia para potenciais aquisições estratégicas para expandir sua oferta tecnológica e logística, além de investimentos em Capex, pesquisa e desenvolvimento, despesas comerciais e pagamento de dívidas.

PetroRecôncavo (RECV3)

A PetroRecôncavo (RECV3), uma das principais operadoras de petróleo e gás independentes com foco em campos maduros em terra no Brasil, concluiu seu IPO no dia 5 de maio. 

Precificados a R$ 14,75, os papéis alcançaram valorização de 5,83% cotados a R$ 15,61. Os recursos captados pela oferta da PetroRecôncavo serão utilizados para aquisição de ativos e aumento da posição de caixa da companhia.

GetNinjas (NINJ3)

A plataforma para contratação de profissionais autônomos, GetNinjas, concluiu no dia 14 de maio sua oferta pública inicial (IPO) na B3. No pregão de estreia, a ação chegou a ter uma valorização nas primeiras horas, porém fechou o dia com queda 3,10%, com papéis cotados a R$ 19,38, abaixo dos R$ 20 de sua precificação. 

Os recursos captados pela oferta do GetNinjas serão utilizados pela companhia para investimentos em marketing, capital humano e reforço de caixa.

Dotz (DOTZ3)

No dia 31 de maio, a administradora do programa de fidelidade Dotz (DOTZ3) encerrou o primeiro dia de negociação das suas ações na B3 (B3SA3) estável, negociada a R$ 13,20, exatamente o valor precificado no IPO. A oferta restrita levantou R$ 390,72 milhões.

Os recursos captados serão utilizados para investimentos em tecnologia, expansão dos negócios de fidelização, fintech e marketplace, fusões e aquisições e desenvolvimento de negócios.

Junho

BR Partners (BRBI11)

No dia 21 de junho, o banco de investimentos BR Partners (BRBI11) fez sua estreia na bolsa. Depois de ser precificado a R$ 16, o papel alcançou uma valorização de 3,44%, fechando cotado a R$ 16,55 no primeiro pregão. 

Os recursos captados pelo IPO serão direcionados pelo BR Partners para a expansão dos seus negócios nas áreas de Crédito Estruturado e Mercado de Capitais e Sales & Trading.

Julho

3tentos Agroinsdustrial (TTEN3) 

No dia 12 de julho, a 3tentos Agroinsdustrial (TTEN3) realizou a oferta restrita de suas ações. A empresa de soluções e suporte no agronegócio levantou R$ 1,35 bilhão com o IPO, precificando as ações a R$ 12,25. O papel fechou em queda de 1,22% em estreia na B3, cotado a R$ 12,10. 

Smart Fit (SMFT3)

No dia 14 de julho, a rede de academias Smart Fit (SMFT3) disparou 30% em seu IPO. Com o preço fixado em R$ 23, as ações chegaram ao valor de R$ 31. A ideia central da empresa é utilizar 70% do valor arrecadado para abertura de novas unidades. 

CBA Alumínios (CBAV3)

A bolsa de valores contou com a estreia da CBA Alumínios (CBAV3) no dia 15 de julho. Os papéis foram precificados a R$ 11,20 e fecharam o dia com alta de 6,16%, cotados a R$ 11,89. 

Com o IPO, a companhia levantou R$ 1,6 bilhão, sendo que os recursos serão destinados para o caixa da empresa para financiar projetos de expansão e aquisições.

Desktop Sigmanet (DESK3)

A provedora de internet Desktop Sigmanet (DESK3) alcançou uma valorização de 3,19% em seu IPO realizado em 20 de julho. Precificados a R$ 23,50, a ação terminou o primeiro pregão cotada a R$ 24,25. 

Os recursos com a oferta serão destinados para crescimento orgânico, aquisições estratégicas e aumento de posição de caixa.

Multilaser (MLAS3)

Em 22 de julho, as ações da Multilaser (MLAS3) estrearam com disparada de 16,67% em pregão de estreia na Bolsa. A ação da empresa de eletrônicos foi precificada a R$ 11,10, mas terminou o dia cotada a R$ 12,95. Os recursos captados devem ir para o caixa da companhia, que pretende usá-los para reforçar o caixa, pagar dívidas e fazer aquisições.

AgroGalaxy (AGXY3)

No dia 26 de julho, as ações da  AgroGalaxy (AGXY3) estrearam com forte queda de 23,56%. Para a oferta restrita, o papel havia sido precificado a R%%EDITORCONTENT%%nbsp; 13,75 e acabou o dia cotado a R$ 10,51. 

Com os recursos, a empresa pretende investir em capital de giro, reforçar a estrutura de capital, investir em crescimento orgânico e inorgânico, reforçar a digitalização e modernizar as unidades de produção.

Unifique (FIQE3)

Em 27 de julho, a operadora de telecomunicações em Santa Catarina Unifique (FIQE3) estreou com queda na bolsa. A oferta pública da companhia foi precificada a R$ 8,60, porém fechou em baixa de 8,14%, a R$ 7,90. 

Com os R$ 800 milhões levantados, a Unifique pretende financiar o seu crescimento orgânico, mas também investir em aquisições estratégicas regionais, concentradas no Sul do país. 

TradersClub (TRAD3)

Sob o ticker TRAD3, a plataforma social para investidores TC (TradersClub) fez sua estreia na B3 no dia 28 de julho. Precificada a R$ 9,50, a ação fechou com salto de 32,63%, a R$ 12,60.

Os recursos serão usados para aquisições para aprimorar o ecossistema da TC e investimentos em desenvolvimento e aprimoramento da plataforma e em marketing.

Armac (ARML3)

Em seu dia de estreia na B3, 28 de julho, a Armac (ARML3) disparou 33,37%, a R$ 22,18. As ações da locadora de máquinas pesadas foram precificadas a R$ 16,63, valor correspondente ao topo da faixa indicativa de preço. No total, o IPO da Armac movimentou em torno de R$ 1,5 bilhão.

Brisanet (BRIT3)

Já no dia 29 de julho foi a vez da provedora de internet Brisanet (BRIT3) abrir capital na bolsa. O preço da ação saiu a R$ 13,92 e chegou ao final do primeiro pregão com leve variação positiva de 0,07%, a R$ 13,93. 

Clear Sale (CLSA3)

Julho fechou com o IPO da Clear Sale (CLSA3) no dia 30. A oferta da empresa de segurança digital movimentou R$ 1,3 bilhão, tendo seus papéis precificados a R$ 25. Os papéis CLSA3 saltaram 14%, a R$ 28,50 na estreia na B3. 

A oferta movimentou R$ 1,3 bilhão, sendo que os recursos serão usados para financiar seu crescimento orgânico e para aquisições.

Agosto

Raízen (RAIZ4)

O maior IPO do ano é o da Raízen (RAIZ4), joint venture entre Shell e Cosan (CSAN3), que precificou sua oferta inicial de ações a 7,40 reais por papel. A estreia acontece nesta quinta, dia 5 de agosto.

A Raízen usará os recursos da oferta para construir novas unidades para expansão de produção, investimentos em infraestrutura de armazenamento, logística e para aumentar a eficiência e a produtividade.

Oncoclínicas (ONCO3)

No dia 10 de agosto, a Oncoclínicas (ONCO3) fez sua estreia na bolsa. A companhia precificou sua oferta inicial de ações a R$ 19,75 por papel, porém ao final do primeiro pregão fechou em baixa de 3,24%, a R$ 19,11.
 
 
 

Próximos IPOs

Environmental ESG (EESG3)
Controlada da Ampibar
Período de reservas: 24/09 a 01/10
Faixa de preço: R$ 15,50 a R$ 20,50
Precificação: 07/10
Início das negociações na B3: 11/10

Comerc Participações (COMR3)

Holding de soluções em energia
Período de reservas: 27/09 a 07/10
Faixa de preço: R$ 16,82 a R$ 18,56
Precificação: 08/10
Início das negociações na B3: 13/10

Expectativa de IPO em 2021

No site da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), atualmente, há cerca de 20 pedidos de IPO em análise, como Trocafone, Ubook Editora e Nova Harmonia.

O Gorila continua de olho para te manter atualizado!

IPOs adiados

Entretanto, várias empresas estão decidindo postergar o pedido de abertura de capital. Até o momento, já foram mais de 40 pedidos de adiamento ou cancelamento na CVM. As desistências são motivadas, principalmente, pela alta volatilidade de mercado, pressão por descontos e falta de interesse por parte dos acionistas. Acompanhe abaixo a lista.

 
Fonte: CVM

Dica

Para o investidor que gosta de ficar atento e aproveitar as oportunidades que o mercado oferece, o Gorila reforça a importância de ler o prospecto. Procure estudar bem as empresas que estão vindo ao mercado, o setor de atuação, se ela tem dívidas e onde os recursos serão usados com a captação. Os IPOs em 2021 podem sim ser interessantes para a estratégia de longo prazo, visando o crescimento das companhias, porém vale atenção. 

Acompanhe suas ações pelo Gorila

Depois de analisar as oportunidades de ofertas iniciais no decorrer do ano, é hora de cadastrar e acompanhar como será a performance das estreantes na Bolsa. O Gorila te ajuda nessa tarefa trazendo praticidade no controle dos seus investimentos.

IPO 2021

 

Dentro do app do Gorila têm cards com as ações mostrando valor atualizado, valor investido, preço médio e o lucro ou prejuízo

Aproveite para seguir nossas mídias para ficar por dentro dos novos artigos e novidades do mercado:  Facebook, Instagram, Twitter, Linkedin e Telegram

Controle seus investimentos com o Gorila

Não perca mais tempo com tabelas e planilhas. Conheça uma nova forma de acompanhar a rentabilidade da sua carteira de investimentos.

Controle seus investimentos com o Gorila

E tenha a plataforma mais completa para acompanhar a sua rentabilidade de forma rápida, fácil e transparente.

Leia mais

Leia mais