IR 2021: veja como declarar criptomoedas

Confira as novas regras de como declarar criptomoedas. Quem investiu mais de R$ 5 mil em 2020 é obrigado a fazer a declaração.
como declarar criptomoedas
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp

Em 2021, bitcoin, altcoins e tokens ganharam códigos próprios na declaração de Imposto de Renda. Ao longo do artigo, vamos explicar como declarar criptomoedas para que você não tenha problemas com o leão.  

Muitos investidores podem ter que declarar pela primeira vez as moedas digitais, visto a grande popularidade desse ativo financeiro nos últimos tempos e a valorização estrondosa do bitcoin, que atingiu seu maior valor no dia 13 de março ao alcançar a marca de US$ 60 mil

Vale dizer que, antes da mudança no IR 2021, todos os criptoativos eram declarados dentro da categoria “99-Outros”. Porém, com as novas regras, as criptomoedas agora têm códigos próprios dentro da ficha de “Bens e Direitos”.

Leia também

Imposto de Renda 2021: confira as novas regras

Códigos específicos de como declarar criptomoedas

Uma das novidades da declaração do Imposto de Renda 2021 é a criação de códigos específicos para os ativos digitais.

Como citamos, as criptos eram informadas na ficha “Bens e Direitos”, no campo “Outros bens e direitos”, sob o código 99. Entretanto, agora o investidor encontra três opções: 

81: Deve ser usado exclusivamente para Bitcoin (BTC);

82: Numeração para “altcoins”, como ether (ETH), XRP (ripple), litecoin (LTC) e bitcoin cash (BCH); stable coins, como tether (USDT); e o chainlink (LINK);

89: Demais criptoativos, como tokens. 

Quem precisa declarar 

Os contribuintes que, em 31/12/2021, possuíam investimentos em criptomoedas ou criptoativos a partir de R$5 mil são obrigados a informá-los na declaração de IR. Se o valor for menor, a declaração é opcional. 

Caso você invista em dois tipos de criptos –  por exemplo, R$6 mil em bitcoin e R$1 mil em litecoin -, precisará declarar somente o investimento que superou o teto mínimo de R$5 mil. A declaração da outra moeda digital seria opcional, porém alguns tributaristas aconselham informar quantias superiores a R$1 mil. 

Como funciona a tributação

Os ganhos de capital são tributados sempre que as vendas totais ultrapassarem R$ 35 mil por mês. Sobre esse lucro, incidem as regras gerais de ganhos de capital, seguindo alíquota progressiva. Para ganhos de até R$5 milhões, a alíquota é de 15%. 


Fonte: Receita Federal

Quando o investidor faz uma venda de criptomoedas e tem lucro, precisa fazer o recolhimento do tributo emitindo DARF (código 4.600) até o último dia útil do mês seguinte ao da venda. 

Em caso de prejuízo, não há cobrança de imposto, porém é necessário informar a operação na declaração. O programa disponibilizado pela Receita Federal (GCAP) emite a guia para recolhimento. Há isenção de Imposto de Renda para vendas de até R$35 mil no mês.

Lembrando que, se você não pagar o imposto devido, fica em dívida com a Receita. Caso o pagamento esteja atrasado, a multa é de 0,33% ao dia, até o limite de 20%, mais juros de 1% ao mês. 

Se precisar calcular o DARF com multa e juros, é só utilizar o programa Sicalcweb, disponível do site da Receita.

Como declarar criptomoedas no IR 2021

O envio da declaração do Imposto de Renda 2021 foi ampliado de 30 de abril para 31 de maio. As criptomoedas devem ser declaradas pelo valor de aquisição na Ficha Bens e Direitos de acordo com os códigos específicos, conforme mencionamos acima. 

Feito isso, no campo “discriminação”, preencha o tipo e a quantidade do ativo, incluindo o nome e o CNPJ da empresa ou corretora onde o ativo está custodiado. Caso o investidor tenha a custódia própria, você deverá informar o modelo de carteira digital usado.

Devem ser informados os valores de aquisição, ou seja, o montante pelo qual foram adquiridas as moedas digitais ao longo de 2020. Se você não tinha criptomoedas em 2019, preencha o campo “Situação em 31/12/2019” com valor zero. 

Lucros referentes à vendas mensais de valores inferiores a R$35 mil devem constar na ficha “Rendimentos isentos e não tributáveis”. Já o total de lucro no ano deve ser inserido por meio do código “05 – Ganho de capital na alienação de bem”. 

E quem comprou bitcoin no exterior?

Se você comprou moedas digitais por meio de uma corretora (“exchange”) ou de outra pessoa no exterior, também precisa declarar. O procedimento segue da mesma forma, bastando informar no campo “discriminação” os detalhes da compra, o nome e o país de origem da corretora. O contribuinte deve também informar o valor pago equivalente em reais na data da compra.

Controle suas criptos no Gorila

Depois de estar quite com a Receita Federal, é só controlar seus investimentos em criptomoedas com o Gorila. Você pode conectar sua conta do Mercado Bitcoin, Foxbit e Bitcoin Trade para ter todas as movimentações sincronizadas automaticamente. 

como declarar criptomoedas: plataforma do Gorila permite conectar contas com corretoras de criptomoedas
Dentro da plataforma do Gorila você consegue conectar a sua conta com várias corretoras, inclusive de criptomoedas

Aproveite para ficar por dentro das novidades do aplicativo e novos artigos em nossas mídias:  Facebook, Instagram, Twitter , Linkedin e Telegram!

Controle seus investimentos com o Gorila

Não perca mais tempo com tabelas e planilhas. Conheça uma nova forma de acompanhar a rentabilidade da sua carteira de investimentos.

Controle seus investimentos com o Gorila

E tenha a plataforma mais completa para acompanhar a sua rentabilidade de forma rápida, fácil e transparente.

Leia mais

Leia mais