Alavancagem no Mercado Financeiro

O que é alavancagem e como utilizá-la para maximizar suas operações
alavancagem
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp

Certamente você já ouviu falar da possibilidade de ganhar muito investindo pouco. Isso é possível com a alavancagem, mas você conhece os riscos dessas operações? Continue neste artigo que vamos explicar tudo sobre a alavancagem no mercado financeiro!

Aproveite para acompanhar as notícias do mercado financeiro pelo nosso canal do Telegram. 

O que é Alavancagem?

Alavancagem no mercado financeiro são as operações que arriscam valores financeiros maiores que o saldo do investidor, a partir de empréstimos.

Este instrumento permite multiplicar ganhos investindo pouco. O termo vem da palavra alavanca, que significa justamente ampliação da força ou potência de algo.

Uma definição interessante para alavancagem é “capacidade de aumentar os ganhos sem aumentar os aportes na mesma proporção”.

Mas a recíproca também é valida, os riscos são elevados e existe chance de não só perder todo o investimento, mas ficar devendo. 

Como funciona a alavancagem?

Para operar alavancado o investidor apresenta uma garantia e recebe em troca a possibilidade de usufruir de um crédito especial, para devolvê-lo no curto prazo.

Vejamos um exemplo: Suponha que você tenha apenas R$ 1.000,00 em conta, mas tem confiança numa operação e gostaria de investir mais do que tem em caixa. Para não perder o negócio, você pega emprestado da sua corretora e alavanca a operação em 10x. Assim, você poderá movimentar R$ 10.000,00, e seu resultado será sobre esse volume maior (tanto para lucro, quanto para prejuízo).

O que é a margem de garantia?

É o valor que o investidor deve disponibilizar antecipadamente, a fim de cobrir o crédito proporcionado. A garantia não precisa ser caixa, mas deve ser ativos com liquidez, como títulos públicos, fundos de renda fixa referenciados, títulos de crédito privado e até mesmo ações.

A seguir a lista detalhada dos ativos aceitos como garantia pela B3:

  • Em espécie: Dólar americano e Real brasileiro
  • Ouro ativo financeiro
  • Ação negociada da B3
  • Unit negociada na B3
  • ETF negociado na B3
  • Títulos públicos
  • Títulos de renda fixa emitidos por bancos (CDB, LCA, LCI)
  • Título do tesouro norte-americano ou alemão
  • Fundo de investimento Renda Fixa Referenciado
  • BDR
  • ADR de ação elegível à aceitação como garantia

Os ativos colocados em garantia continuarão rendendo normalmente e só serão utilizados em caso de inadimplência, para compensar as possíveis perdas da operação que foi alavancada.

Cada corretora possui regras próprias para a margem de garantia exigida, importando também o tipo, o prazo e a volatilidade do investimento.

Alavancagem na Bolsa de Valores

As três principais operações que utilizam alavancagem:  Day Trade, Mercado Futuro e Venda a Descoberto.

Day Trade

Day-trade são operações de curtíssimo prazo que buscam lucrar com oscilações intra diárias. A seguir vejamos um exemplo:

Suponha que um day-trader tenha R$ 8 mil em conta e sua corretora disponibiliza 10x de alavancagem. 

  1. Ele aplica pela manhã a quantia total em ações (R$ 80 mil)
  2. Vendeu os ativos no mesmo dia com valorização de 1% (R$ 800)
  3. Pagou no mesmo dia o empréstimo para a corretora (R$ 80 mil)
  4. Lucro da operação é a oscilação do ativo (R$ 800)

Neste caso, não houve chamada de margem, pois o investidor zerou a exposição no mesmo dia.

Mercado Futuro

Investir no mercado futuro necessariamente é uma operação com alavancagem: o investidor aplica apenas no contrato inicial e o ajuste será honrada apenas na data de vencimento do contrato.

Assim, habilitar a garantia é obrigatório no mercado futuro, e cada ativo possui sua própria regra quanto ao percentual do valor final do contrato deverá ser depositado em como margem.

Venda a Descoberto

Mercados com tendência de queda também podem ser uma janela de oportunidade. Um investidor sagaz aproveita o momento de preços elevados para vender o ativo, mesmo não o possuíndo em carteira, com a chamada venda a descoberta.

Como funciona a venda a descoberto:

  1. O investidor aluga o papel de outra pessoa que o possui em carteira
  2. Vende no mercado a um preço x
  3. Recompra em outro dia a um preço y
  4. Devolve o mesmo papel para o locador, embolsando a diferença entre o valor de venda e o de recompra do ativo (mais o custo do aluguel).

Como o investidor não utiliza recursos próprios, está operando alavancado, e, portanto, precisa apresentar uma margem de garantia ao locador. 

Riscos e Benefícios da Alavancagem

Fica claro como a alavancagem é uma ferramenta excelente para maximizar resultados, em especial quando se tem pouco caixa disponível. 

Por outro lado, além dos custos inerentes do crédito disponibilizado para a alavancagem, o investidor deve ter em mente que essa operação potencializa não só ganhos, mas também os prejuízos. 

Em situações extremas, é possível que a perda seja maior que o capital aplicado, obrigando o investidor a aportar mais dinheiro para honrar todas as suas obrigações, ou liquidar os ativos apresentados como garantia.

Acompanhe no Gorila 

Agora que já sabe multiplicar os retornos de seus investimentos, pode acompanhar os resultados com detalhes pelo Gorila.

Siga nossas mídias para ficar por dentro do mercado financeiro: Facebook, Instagram, Twitter , Linkedin e Telegram.

Controle seus investimentos com o Gorila

Não perca mais tempo com tabelas e planilhas. Conheça uma nova forma de acompanhar a rentabilidade da sua carteira de investimentos.

Controle seus investimentos com o Gorila

E tenha a plataforma mais completa para acompanhar a sua rentabilidade de forma rápida, fácil e transparente.

Leia mais

Leia mais

fintechs
ações

O jogo virou ou não para as fintechs?

Players de tecnologia reconhecem que é preciso cautela diante da bolha das fintechs. Entretanto, o amadurecimento da regulação no setor e o Open Finance, entre outros fatores, devem contribuir para que não seja “um inverno tão rígido”. Essa é a opinião de Guilherme Assis, CEO do Gorila.

advisor excepcional
advisor

3 dicas definitivas para ser um advisor excepcional

Guilherme Miziara, Head B2B do Gorila, revela características essenciais para ser um advisor excepcional: intensidade, conhecimento técnico sobre investimentos e afinidade com as tecnologias disponíveis para o profissional da área. Leia o artigo e entenda!